Novo Mercado Central é devolvido ao povo do Amapá: com emenda do senador Randolfe Rodrigues patrimônio é reformado e ampliado

Amanhã (16), às 9h, o novo Mercado Central será reaberto ao público, ampliado e totalmente revitalizado. A obra é resultado da emenda parlamentar do senador Randolfe Rodrigues (REDE), no valor de R$ 2,5 milhões e mais R$ 1,2 milhão de contrapartida da Prefeitura de Macapá, responsável pela obra. O senador também destinou recursos para revitalização da área externa do lugar que deve ser anunciado no evento de reabertura.

O Novo Mercado, inaugurado há 67 anos, nasceu como o que conhecemos hoje como shopping. Lá se encontrava de tudo um pouco. O novo mercado vem mais moderno, mas respeita as origens e representa um grande resgate histórico e cultural da cidade. A ideia é contribuir para o desenvolvimento econômico local com a geração de novos empregos, o aumento do comércio, do turismo e do lazer.

“O Novo Mercado é um sonho realizado, sou historiador e acredito no valor de guardar a nossa identidade. Eu e Clécio (Prefeito de Macapá) prometemos no início dos nossos mandatos devolver esse marco histórico do Estado e vamos fazer isso. Não foi fácil, mas o resultado será positivo”, diz o senador.

Estrutura

A obra manteve a arquitetura colonial, originária do Mercado, porém o número de boxes foi duplicado. Agora, são 63 boxes, sendo 21 quiosques com divisórias em vidro e mais 3 ilhas na área térrea, 24 no espaço superior (mezanino) e 15 boxes no entorno. O espaço terá espaço para shows, elevador de acessibilidade, novas escadas, telhado termo acústico, piso em porcelanato e, na parte externa, calçadas por toda a área do entorno, além de um espaço de jardim na entrada, iluminação cênica com 10 projetores que reproduzem 256 cores diferentes na entrada do local.

Capacitação

Além da obra de revitalização do Mercado, os empreendedores passaram por um processo de capacitação via Sebrae Amapá com orientações sobre a gestão empresarial nas áreas de vendas, atendimento, marketing pessoal e gastronomia, executadas a partir de um Termo de Cooperação, firmado entre o Sebrae no Amapá e a Prefeitura Municipal de Macapá, que contemplam os espaços do Bio Parque, Feira Maluca e Mercado Central.

Uma emenda parlamentar do senador Randolfe Rodrigues, no valor de R$ 310 mil, garante ao Sebrae capacitações permanentes a empreendedores do Mercado Central, pelos próximos 24 meses, com projetos que deverão ser encaminhadas junto ao Instituto Municipal de Turismo (MacapaTur). O objetivo é oferecer um atendimento de qualidade aos frequentadores do espaço.

História

O Mercado foi construído em 1952 e inaugurado em 13 de setembro de 1953 sob as lideranças do prefeito Claudomiro de Moraes e do governador Janary Nunes. O Mercado Central é um dos principais lugares para quem busca produtos variados. A meta principal dessa praça de comércio era, inicialmente, vender produtos da roça que desembarcavam no Trapiche Eliezer Levy, carnes bovinas, suínas, de aves e de peixes, verduras, legumes, frutas e outros gêneros alimentícios. Mas não somente isso: ourivesaria, barbearia, drogaria, perfumaria, relojoaria, lanchonetes, restaurantes e sapateiros também estão à disposição.

Programação:

18h – Festival de Samba e Chorinho:
– Beto 7 cordas e Lolito do Bandolin (Grupo Vou Vivendo);
– Perfil do Samba;
– Samba de Jorge;
– Sambart;
– Samba do Morro;
– Trio Bom Ki Só;
– Bateria Tucuju, com participação especial de Chory, Kinzinho AP, Marcelinho do Cavaco, Cleide e Catatau.

Serviço:

Data: 16/01 (quinta-feira)
Hora: 9h
Local: Rua Cândido Mendes, Centro

Jornalista/Assessora de Comunicação
Carla Ferreira
Contato: (96) 98110-1234 (Whatsapp)
e-mail: [email protected]


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *