O Dia do Jornalista

                                                               Por Elton Tavares
Achei essa imagem no Google
Queridos leitores, cheguei agora de Calçoene, onde fui a trabalho, por isso o post sobre o Dia do Jornalista, comemorado hoje (07), demorou. Bom, vamos ao tema, posso afirmar que demorei para me encontrar e só me tornei jornalista há quatro anos, para alguns, um “novato”, concordo.

Trabalhei em setores administrativos de várias empresas, mas sempre gostei de escrever e agora estou muito feliz.


Já tive o prazer de trabalhar com muita gente boa e a batalha diária de trampar com muitos ruins profissionais. Já vi muito colega foda, porém canalha e outros não tão competentes, mas com boa índole. Normal, essas peculiaridades não são somente na área jornalística.

Gosto de tomar uma cerveja e jogar conversa fora com colegas, ô raça para ter assunto bacana. Ajuda a desencanar nos dias mais tensos. Entre uma cerveja e outra, descobrimos as coisas, eu prefiro ouvir mais e falar menos.

Bom, chega de rodeios, este post é somente para dar os parabéns aos meus colegas jornalistas, não à todos, somente para os que são éticos. Para alguns furrecas, que são mais capa do que eficiência e viciados no jabá, não existe felicitações.

Vez ou outra, tenho espasmos criativos, mas na maior parte do tempo, tento ser somente técnico, isso falando do trabalho. Agradeço a muita gente que ajudou a melhorar o meu texto, entres estes, cito os colegas Juçara Menezes, Gláucia Chair, Denise Muniz, Kléber Soares, Emerson Renon, entre outros.

Atualmente, atuo como assessor de comunicação, entre tantas sandices que escuto e leio por aí uma delas é que este ofício não é jornalismo. Aham, pá cacete!

Sobre isso, deixo a reposta de José Saramago: “A oportunidade é como ferro: devemos batê-lo enquanto estiver quente.”

Por fim, gostaria, mesmo, que o juramento abaixo fosse uma prática verídica:

“A Comunicação é uma missão social. Por isto, juro respeitar o público, combatendo todas as formas de preconceito e discriminação, valorizando os seres humanos em sua singularidade e na luta por sua dignidade” (Juramento do Jornalista Profissional).

Sem mais, desejo aos colegas (e a mim) felicitações pelo Dia do Jornalista. Afinal, esta profissão é como rapadura, é doce , mas não é mole não.
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*