O Dia dos Namorados

O Dia dos Namorados é uma data esperada por muitos casais, época de boas vendas para o comércio, restaurantes lotados e em alguns casos, reconciliações. Para outros, é uma data infame. Já ouvi de amigas o seguinte lamúrio: “Pô, vou passar o Dia dos Namorados sozinha, que merda”. Besteira. Ainda há aqueles que adoram não ter uma namorada (o), pois não gastarão dinheiro com seus pares, mesquinho não? (risos). Eu parabenizo aqueles que namoram, que conseguem dividir alegrias e tristezas, glórias e fracassos, aventuras e desventuras, enfim, parafraseando Cazuza, “transformam o tédio em melodia”.
A definição da data é: “Dia dos Namorados ou Dia de São Valentim, como é conhecido em outros países, é uma data comemorativa na qual se celebra a união amorosa entre casais. Neste dia é comum a troca de cartões e presentes como simbolismo de mesmo intuito, tais como as tradicionais caixas de bombons. No Brasil, a data é comemorada no dia 12 de junho. Em Portugal também acontecia o mesmo até a poucos anos, mas atualmente é mais comum a data ser celebrada a 14 de Fevereiro.
Eu acho bacana, pois já namorei muita gente legal, apesar de, no momento, preferir ficar sozinho, pois as prioridades são outras. Tudo bem, namoros não são somente flores, já tive muitas dores de cabeça por conta deles (na maioria das vezes, por causa do meu gênio ruim). Mas eu também tenho meus créditos, afinal, todos os meus relacionamentos duraram um tempão. Já rolou até “amigamento” (ô termozinho palha, risos).
O mais legal é que me tornei amigo da maioria das minhas “exs”, tudo bem, algumas me odeiam e é recíproco. Costumo dizer, aos que me cercam, que sou melhor como amigo do que como namorado. É, ciúmes, neuras,cobranças, etc. Uma série de coisas incompatíveis com inteligência. Ah! Também digo que não tenho inteligência emocional, sabe aquele lance de gestão de conflitos? Pois é, nesse quesito eu sou apenas um jornalista razoável (risos).
Resumindo, parabéns a todos que agüentam TPMs, barracos, telefonemas incessantes, atrasos, traições de gente sonsa (sim, tem coisas que descobrimos após o suposto relacionamento ter acabado, risos)ronco, peidos, não pegar chuva por causa da chapinha, não poder ir ao bar com os amigos, aniversários da família chata da sua parceira (o), gastos e mais gastos com tudo que possam imaginar, fiscalização de Orkut e afins.
Não me entendam mal, não sou contra nenhum tipo de relação afetiva. Claro que tem uma porrada de benefícios também, afinal, é foda, mas é foda, se é que me entendem (risos). Por exemplo, viagens, sexo, domingos de chamego (TV no domingo era osso), sexo, jantar com o casal de amigos, sexo, cinema a dois, sexo, e etc. Entretanto, acredito que, nos dias de hoje, relacionamentos tem prazo de validade (salvo os casamentos bem sucedidos, cada vez mais raros), este tempo varia de casal para casal, mas cedo ou tarde a coisa azeda, por isso é preciso viver o momento, sempre.
Aproveitando o ensejo, quero mandar lembranças para minhas ex, pessoas com as quais aprendi muita coisa. Valeu praca, abraço para vocês (ta bom, nem todas).Já vi muitos casais, que pareciam inseparáveis e inabaláveis, se largarem por motivos pífios ou sérios, não importa, mas eles seguiram seus caminhos. Também conheço muitos que estão juntos há décadas, essa administração de conflitos é osso, invejável.
 Todos nós temos virtudes e defeitos, ás vezes, a paixão ou amor não basta para matar um leão por dia. No meu caso, costumo dizer que sou melhor como amigo do que como namorado, acreditem, eu fico um tanto ditador, possessivo e ciumento.
Se você acredita na alma gêmea, destino traçado e metade da laranja, cuidado, o “admirável mundo novo” é cheio de surpresas. Mas se você tem consciência que tudo tem uma vida útil e quer viver o momento, namore. Certa vez, li que se quisermos fazer Deus rir, basta fazer planos. Se, ás vezes, entramos em atrito com nossos pais ou irmãos, imaginem com alguém que conhecemos já adultos? Volto a dizer, acho legal namorar, só ando sem saco, com uma certa preguiça efetiva e cansado de palavras tortas e singulares (risos).
Gosto de relacionar meus textos a canções, sobre relacionamentos, Renato Russo cantou: “Uma menina me ensinou, quase tudo que eu sei, era quase escravidão, mas ela me tratava como um rei”, este verso tem uma precisão quase cirúrgica, namoros e afins são sempre aprendizados. Também posso citar o Leoni: “Será que você não é nada que eu penso?Também se não for não me faz mal..”, sobre pequenas decepções que enfrentamos ao longo da vida.
Enfim, parabéns todos os namorados e namoradas, sejam eles héteros ou homossexuais, como cantou Milton Nascimento, na música Paula e Bebeto: ” Qualquer maneira de amor vale aquela, qualquer maneira de amor valerá”. Para finalizar, deixo a minha favorita no quesito “love”:
Eclipse Oculto – Caetano Veloso
“Nosso amor não deu certo, gargalhadas e lágrimas
De perto fomos quase nada
Tipo de amor que não pode dar certo na luz da manhã
E desperdiçamos os blues do Djavan

Demasiadas palavras, fraco impulso de vida
Travada a mente na ideologia
E o corpo não agia como se o coração tivesse antes que optar
Entre o inseto e o inseticida
Não me queixo, eu não soube te amar
Mas não deixo de querer conquistar
Uma coisa qualquer em você, o que será?
Como nunca se mostra o outro lado da lua
Eu desejo viajar do outro lado da sua
Meu coração galinha de leão não quer mais
amarrar frustração
Ó eclipse oculto na luz do verão
Mas bem que nós fomos muito felizes só durante o
prelúdio
Gargalhadas e lágrimas até irmos pro estúdio
Mas na hora da cama nada pintou direito
É, minha cara, falar, não sou proveito sou pura
fama
Nada tem que dar certo, nosso amor é bonito
Só não disse ao que veio, atrasado e aflito
E paramos no meio sem saber os desejos aonde
é que iam dar
E aquele projeto ainda estará no ar?
Não quero que você fique fera comigo
Quero ser seu amor, quero ser seu amigo
Quero que tudo saia como som de Tim Maia, sem
grilos de mim
Sem desespero, sem tédio, sem fim”
  • Avatar

    Realmente, às vezes namorar é um porre. Já passei por quase tudo isso aí, acrescentando os chifres… rs… Agora, porém, estou feliz! Casada há seis anos já e não me arrependo. Espero estar entre estes casais “e eles viveram felizes para sempre”. Bom, até agora tá dando certo.
    Abraços!

  • Avatar

    dia dos namorados é uma data problemática: escolher presentes, escrever cartões, planejar a noite e, principalmente, gastar bastante dinheiro caso você tenha uma namorada; ou odiar a data, se esconder em casa, alugar filmes e comer quilos de sorvete com pizza se você está sozinho. é 8 ou 80.
    eu particularmente sempre achei essa data idiota (frustração), alguma invenção capitalista ridícula dos donos de empresas de cartões comemorativos ou das fábricas de chocolate pra lucrar mais umas verdinhas em cima de otários espalhados por aí. ainda acredito um pouco nisso, mas estou menos bitolado ultimamente e, é claro, tenho finalmente alguém para passar o dia.

    e foi um dia simplesmente perfeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *