O Dia Mundial dos Animais e o nosso “Tufinho”


Já que hoje é o Dia Mundial dos Animais, A celebração da data começou em Florença, Itália em 1931, em uma convenção de ecologistas . Neste dia, a vida animal em todas as suas formas é celebrada, e eventos especiais são planejadas em locais por todo o mundo. O 04 de outubro foi originalmente escolhido para o Dia Mundial dos Animais, porque é o dia da festa de São Francisco de Assis, um amante da natureza e padroeiro dos animais e do meio ambiente. Igrejas de todo o mundo reservam o domingo mais próximo da data para abençoar os animais.

Por conta disto, resolvi republicar este texto, sobre o “Tufinho”, o nosso vira-lata. O cachorro aqui de casa é entroncado e possui pernas curtas. O que lhe falta em “pedigree”, sobra em personalidade. O sacana é temperamental, preguiçoso, esquentado, mimado, metido a brabo e ciumento.  É, o Tufa, que já tem mais de sete anos, continua com muita tolice e pensa que é gente, vejam só.

O nome dele é uma singela homenagem ao nosso cachorro de plantão na primeira metade dos anos 80, o Tufinho (irmão do “Fusca”, cachorro da minha avó Cacilda). Tufinho foi trazido pela minha mãe de um sítio localizado no município de Ferreira Gomes – AP). Segundo a mamãe, ele era o mais bonitão entre os seus irmãos, todos muito famintos.

Quando nos conhecemos, Tufinho era muito pequeno, parecia um rato peludo. O sacana tinha menos de dois meses de vida e era mesmo lindo. Na verdade, ele é presença até hoje.1425671_570528123000223_413697701_n

Nossa família gosta de cachorros, mas sempre os tratamos como cachorros. Amigos até brincavam e diziam que nosso quintal era um tipo de “inferno canino”, pelos totós passarem o dia presos e soltos no fim da tarde, para desempenharem suas atividades como cães de guarda. Mas o Tufinho conquistou todo mundo e quebrou as regras. Tornou-se nosso mascote mimado e sonso (ele até finge ser bem comportado).
 
Ele tem livre acesso a área de trás de minha residência, que é uma espécie de cômodo que serve de sala de jantar, local de a minha mãe assistir TV e jogar canastra com o marido. E o Tufinho sempre debaixo da mesa, deitado junto aos pés dela.10445489_660318727354495_2042135906099457759_n
Aliás, entre todos nós, a mamãe é a pessoa que mais ama o Tufinho e a coisa é recíproca. Para vocês terem uma ideia , quando mais novo, ele nem comia quando ela viajava. Fez-me gastar uma grana com veterinário e remédios.

Se a mama sai, ele fica esperando junto ao portão o dia inteiro até ela voltar e quando a vê, late alto e desesperadamente de felicidade. Como ela mesmo diz: “meu Tufinho é raridade! Tá difícil achar outro como ele, pois é lindinho e valente”.
 
Sim, o Tufa é metido a valentão, mas é só garganta. Nosso  desafio é arrumar uma cadela para o sacana, missão árdua, já que ele tem perninhas tão curtas. Mas iremos conseguir.
Como disse antes, Tufinho se comporta com um hóspede em minha casa. Astuciosamente, conquistou a todos.
 
Enfim, o Tufinho é cachorrinho diferente. Um animal de estimação muito inteligente, preguiçoso, amoroso, ranzinza, ciumento, enjoado, engraçado, desconfiado e leal. É, ele é muito especial para minha mãe, que o ama. É isso! 
 
Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *