O imortal Gilberto Gil gira a roda da vida pela 80ª vez. Meus parabéns a um dos gênios da MPB! – @gilbertogil #Gil80

Fotos encontrada no site: Discos indispensaveis para ouvir

Sou fã de muitos músicos e compositores, brasileiros e gringos. Um dos maiores letristas, poetas e cancioneiros do Brasil é Gilberto Gil, que hoje completa 80 voltas em torno do sol. Um gênio ícone da Música Popular Brasileira (MPB) e um ativista lutador pelos direitos do cidadão. Sobretudo, um grande expoente da musicalidade nacional.

Fundador de um dos mais importantes movimentos da história do país, a Tropicália, autor e intérprete de vários sucessos como Drão (1982), Aquele abraço (1969), Toda menina baiana (1979), Domingo no parque (1968), Andar com fé (1982), Não chore mais (1979), Vamos fugir (1984), Tempo rei (1984), Refazenda (1975), A paz (1986), entre outras.

Gilberto Gil Foto: Fe Pinheiro/Agência O Globo

Vencedor de prêmios Grammys, Grammy Latino, galardeado pelo governo francês com a Ordem Nacional do Mérito (1997). Em 1999, foi nomeado “Artista pela Paz”, pela UNESCO, além de embaixador da ONU para agricultura e alimentação e ministro da Cultura do Brasil (2003–2008), o baiano tem mais de cinquenta álbuns lançados, recheados de elementos do rock, variedade de ritmos brasileiros, música africana e reggae. E, ainda, imortal da Academia Brasileira de Letras. Ou seja, um cara Phoda!

Como disse meu amigo Anderson Miranda: “o homem que chegou com Expresso 2222 em seu Viramundo de Chiclete com banana de Upa, neguinho, É um luxo só, um Volare de Say a little pray for you, seu Esquadros de Elogil trazendo A paz de Drão no Palco com Back to Bahia pra Andar com fé evocando Bob Marley em Stir It Up, mostrando o Tempo Rei emendando com Aquele abraço e Fico assim sem você pra seguir com Mandela e finalizar o Mita (Festival no qual Anderson assistiu o show do aniversariante )com Toda menina baiana, está comentando hoje 80 voltas do planeta em torno do sol. Viva Gil”.

Gilberto Gil, o ‘imortal’ da Academia Brasileira de Letras (ABL) (Reprodução/Instagram)

Não à toa, outro amigo e cancioneiro, o Enrico Di Miceli, fez uma música e um disco chamado “Todo Música” em homenagem ao aniversariante de hoje.

Gilberto Gil, com suas oito décadas de genialidade, embalou muitos momentos felizes de minha vida. Principalmente em reuniões familiares. Ele também me emocionou muitas vezes em mesas de bar. O tropicalista merece nosso reconhecimento, respeito e gratidão.

Enfim, por tudo que representa este espetacular artista, meus parabéns, votos de saúde e ainda mais longevidade ao monstro da MPB. Feliz aniversário, Gil. Aquele abraço!

Elton Tavares

*Fontes: sites e jornais, além dos meus quase 46 anos de vida com trilha sonora porreta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.