O pseudo blogueiro-intelectual

                                                   Por Elton Tavares

                                                                                

Eu gosto de ler, gosto mesmo. Mas não li nem metade dos livros que gostaria. Também gosto de escrever, claro, senão não teria escolhido a profissão de jornalista. Escrever em um blog é uma coisa que comecei a fazer incentivado por uma antiga namorada e viciei nesse papo de “blogar” e ler páginas na blogsfera, tanto amapaense, quanto nacional.

Assim como encontro blogs muito legais, alimentados por gente inteligente, com boas sacadas, me deparo com páginas ridículas. Trata-se dos copiadores de idéias, plagiadores, falsos malucos, blogs voltados para o marketing pessoal, puxação de saco e exposição de idéias “super legais” que não combinam com o indivíduo que as escreve. Só capa.

Tudo bem, cada um escreve o que bem entender. Mas as hipocrisias são tão grotescas que chegam a ser cômicas. Por exemplo, gente que escreve sobre política, mas a única visão política que tem é a pelegagem, esperam que suas postagens a tragam algum benefício. Pessoas que escrevem sobre rock, mas escutam bregão (pois vivem dentro de uma aridez musical e se acham ecléticos) e só usam suas páginas para parecerem interessantes.

Outro exemplo da mediocridade alheia é embasar suas viagens com frases de algum autor que o referido blogueiro nunca leu. Essas pessoas só assistem novelas, reality shows, programas de auditório. Mas citam em seus textos os grandes filmes, livros e músicas que escutaram alguém comentar.  

Se duvidar, de tão ignorantes que são, essas criaturas só leram o Pequeno Príncipe porque foram miss caipira no colégio, precisaram ganhar alguma gata ou até mesmo passar de ano, com uma redação meia boca. Você, que está lendo e se encaixa neste perfil, sabe disso. E como sabe!


Acreditem, essas práticas que relacionei são mais comuns do que vocês imaginam. Eu conheço, no mínimo, uns 10 blogs sangue-sugas e com idéias maquiadas. Os pobres coitados, ávidos por atenção, empilham clichês e repetem todos os chavões que conseguem encaixar em seus textos pobres.
É por isso que eu boto fé na Hellen Cortezolli, Silvio Carneiro, Fernando Canto e Camila Karina, que possuem blogs muito legais. Ah, e a galera que está no Eu sou do Norte também tem idéias bem bacanas.

Bom, foi só o meu texto de opinião de hoje. Se é que alguns destes “pseudo blogueiros – intelectuais” lêem o De Rocha e podem achar este meu desabafo um tanto arrogante, fica a dica: sejam mais autênticos, creditem fotos, parem de montar textos com frases dos outros, pois a prática da “colcha de retalhos” pode enganar por um tempo, mas não dura muito.
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

Commentários
  1. Fernando Canto

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*