Os “dinossauros de prata” estão de volta. The Silver Beatles põem fim a um silêncio de 3 anos e voltam para a estrada

A banda The Silver Beatles, única no Amapá a tocar todo o repertório dos fab four ingleses, voltou a se reunir após três anos longe dos palcos. Os irmãos Geankelson e Geanfranco, baixo e guitarra, o baterista José Marques Jardim e a cantora Simone Cavalcante se dedicaram a um fim de semana inteiro de ensaios e montagem de repertório para encarar um circuito de bares e boates antes do fim do ano.
A agenda está sendo montada e brevemente divulgada nos meios de comunicação. “Estamos muito entusiasma dos com essa volta e trabalhando duro para montar um bom repertório”, disse o baterista José Marques Jardim, fundador do The Silver Beatles a exemplo de Gean e Kelson. “A mais nova na banda é a Simone, que está conosco desde 2005”, completou Geanfranco.
Há 19 anos na estrada, os Silver Beatles já tiveram várias formações, mas o núcleo sempre foi o mesmo. A proposta é reviver o som dos Beatles e o rock dos anos 50, 60 e 70. O repertório, no entanto, não fica só por aí. “O rock é muito vasto. Escutamos muita coisa antiga, pois o que existe de novo é uma droga, principalmente em nível nacional. Vivemos hoje uma regressão acentuada com um monte de bandinha ruim com roupa colorida e spray no cabelo. Gostamos de som de verdade”, dispara Jardim, declarado leitor da literatura rocker e assumido crítico da cultura de massa. 
A banda também passeia pelos anos 90 com clássicos inesquecíveis. Resumindo, a banda visita o repertório de Chuck Berry, Li ttle Richard, Bill Halley and The Commets, The Animals, Bob Dylan, The Birds, Mamas and Papas, e dá uma aula de musicalidade executando faixas dos 13 discos oficiais dos Beatles, desde 1962. Mergulha nos anos 70 com os Ramones, Creedence, Carpenters, e nos 90 desfila clássicos do Nirvana, Pearl Jam e Radio Head.

 

Convenhamos, não há outra banda que execute um trabalho tão ímpar e tão completo. De acordo com os músicos, a proposta é exatamente essa, quando declaram que o público não agüenta mais ouvir as mesmas coisas. Então, vale conferir.
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

Commentários
  1. Edivan Ito

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*