Pagamento por Serviços Ambientais é tema de seminário no Amapá

 A Embrapa Amapá realiza no período de 25 a 27 de novembro, em Macapá (AP), um evento para estimular o debate entre profissionais e acadêmicos da área de desenvolvimento rural, sobre experiências de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) e os desafios que surgiram com esta ferramenta para a preservação do meio ambiente. Os painéis do seminário “Pagamento por Serviços Ambientais como Estratégia de Desenvolvimento?” serão apresentados no auditório da Embrapa Amapá. A conferência de abertura será feita na terça-feira, 25/11, às 17 horas, no Centro Cultural Franco-Amapaense, pelo pesquisador Pierre Couteron, da instituição francesa Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD), tendo como tema “Conhecendo os ecossistemas de floresta tropical: o desafio dos grandes territórios e seu monitoramento”. Em seguida, a diretora do Instituto Estadual de Florestas (IEF), Ana Euler, vai proferir palestra sobre os avanços da política florestal no estado do Amapá. Os interessados em participar do evento podem se inscrever no dia da abertura, as inscrições são gratuitas.   
 
Durante o evento serão apresentados resultados dos projetos Bioflor e Frontagui, executados por meio do Programa Guyamazon, voltado para a cooperação técnico-financeira entre estados da Amazônia Legal e Guiana Francesa. Diversas abordagens do tema principal serão apresentadas por pesquisadores da Universidade Federal do Amapá, do Instituto Estadual de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (IEPA), do Museu Paraense Emílio Goeldi, da Universidade Federal do Pará, da Universidade Federal de Pernambuco, e das instituições francesas IRD e Cirad.   
 
Nesse seminário será enfatizada a troca de experiências. De acordo com a pesquisadora Eleneide Doff Sotta, da Embrapa Amapá, serão abertas sessões de pôsteres a cada intervalo das palestras, para apresentação de trabalhos de profissionais e acadêmicos que atuam com temas relacionados a Pagamento por Serviços Ambientais (PSA). Como parte da programação do seminário, serão realizadas quatro sessões de palestras, duas no dia 26 e duas no dia 27. “A primeira sessão abordará a questão política e legislativa sobre Pagamento por Serviços Ambientais na Amazônia, incluindo a evolução desse processo e o fato de ser um conceito novo e de difícil implementação porque envolve muitos fatores como questões sociais, econômica, ambiental e política”, acrescentou a pesquisadora.
 
Em linhas gerais, serviços ambientais são benefícios que obtemos da natureza. Eleneide Doff Sotta explica que, “para ser um serviço ambiental o ser humano deve estar envolvido no processo, oferecendo ou usando desse serviço”. A exploração da floresta, por exemplo, é uma atividade relacionada a serviços ambientais, pela condição que proporciona ao homem de oferecer fibras, frutas, semente e madeira. Estes são exemplos de bens ou serviços que a natureza oferece ao homem, são os chamados serviços de provisão. Já o pagamento por serviços ambientais é uma recompensa ou compensação financeira ou de qualquer outro tipo. Cada programa ou projeto determina os detalhes como será esta compensação por meio de um acordo entre as partes. “Os critérios geralmente abrangem a necessidade de existir um serviço identificado e quantificado, um fornecedor e um recebedor desse serviço, e todos bem definidos”, explicou a pesquisadora da Embrapa.
 
No estado do Amapá, o projeto Jari-Amapá, executado por meio de parceria entre as empresas Biofílica Investimentos Ambientais e a Jari Florestal, é uma experiência de Pagamento por Serviços Ambientais que consiste na geração de créditos de carbono por meio do mecanismo Redd + (Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação) no Amapá. Outro exemplo é o Programa Estadual “Pró-Extrativismo”, que tem como foco o açaí, a castanha e o cipó-titica, todos em fase de implementação.
 
Mais informações sobre o evento estão no site http://bioflor-frontagui2014.cirad.fr
 
Serviço: 
Dulcivânia Freitas, Jornalista DRT/PB 1063-96
Embrapa Amapá 
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária 
Macapá/AP
Telefone: + 55 (96) 4009-9587 / 8137-7559 I Fax: + 55 (96) 4009-9501

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *