Parabéns Ana Martel, você é brilhante!

                                                                                     Por Elton Tavares
                                                                 Foto: Márcia do Carmo.
O aniversário da cantora amapaense Ana Martel, comemorado ontem (21), no Bar e Restaurante Norte das Águas, foi memorável.  Ana foi muito bem recebida pelo público que lotou o local. Ela cantou e encantou. A artista arrebentou!
Ana Martel possui gingado, carisma e, sobretudo, talento, muito talento. A cantora misturou Samba, Bossa Nova, Batuque e Marabaixo com maestria. Seu vasto repertório, que mescla canções de sua autoria (a maior parte do setlist) e músicas de grandes compositores do Brasil é primoroso. Ela consegue misturar estilos musicais de várias localidades com a MPA sem forçar a barra. E isso é para poucos. 
Durante sua apresentação, a aniversariante homenageou as cantoras da Amazônia, crianças, amigos e familiares. Ana estava radiante, transbordava felicidade. Ana Martel é uma unanimidade entre a sociedade pensante do Amapá, pois conseguiu reunir políticos (até rivais), escritores, jornalistas, artistas, poetas, blogueiros e músicos. Uma platéia e tanto. 
A cantora foi acompanhada por grandes músicos locais, Valério de Luca na bateria, Juninho nos teclados e meu amigo Alan Gomes no baixo e Fabinho na guitarra. Todos tidos em alta conta na cena musical amapaense. Vale ressaltar que o sucesso do show tem o dedo da produtora, minha amiga Sônia Canto, que organizou tudo e fez com que o evento culminasse na grande festa que foi. 

                                                                       Foto: Márcia do Carmo.

A opinião de quem entende
Entre o grupo de amigos com quem assisti ao show, estava minha amiga e comadre Rabecca Braga, uma das grandes cantoras do Amapá. A Bel definiu bem Ana Martel: 
A Ana é uma cantora completa. É uma artista que se arriscou no universo da composição, onde até então nenhuma amapaense tinha alcançado sucesso e ela conseguiu. Além da voz incrível, possui uma presença de palco invejável. Ana Martel consegue cantar o regional sem ser localista, pois faz música para ouvirmos em qualquer lugar”, avaliou Rebecca Braga. E eu assino embaixo!
Resumo da ópera, a “branca do Samba” amapaense faz valer tal título, pois possui um vozeirão e muito “ziriguindum”. Trocando em miúdos, o show foi lindo e no fim das contas que ganhou presente fomos nós, a platéia. Estou feliz por ter assistido e farei o possível para assistir a cantora outras vezes. Parabéns Ana Martel, você é brilhante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *