Parabéns Fernando Canto!

Hoje é aniversário do escritor, compositor, poeta e sociólogo Fernando Canto. Parafraseando Vinícius: O branco mais preto do Laguinho, bairro de Macapá que ele adora descrever. O “Barba”, como o chamo carinhosamente, é um amigo que admiro. Costumo brincar dizendo que, se um dia eu escrever 25% do que ele escreve, estarei realizado como jornalista. Orgulho-me de freqüentar sua casa e ter a amizade dele, de sua esposa e seus filhos.

Funcionário da Universidade Federal do Amapá (Unifap), Fernando também faz parte do Grupo Pilão, lendária banda amapaense. Ele já venceu muitos festivais de música com suas composições magníficas. Foi parceiro dos principais compositores do Amapá e publicou diversas obras literárias. Paraense de Óbidos, o Barba é amapaense de coração.

O homem possui a prosa na ponta da língua e a poesia nas mãos. Em todos os churrascos e cervejadas que participei em sua residência, o Barba sempre levantou assuntos interessantes, pois possui um papo muito legal. Malandrosamente, sempre tem uma boa sacada ou colocação inteligente e engraçada sobre qualquer tema.

Não faz muito tempo que o jornalista Renivaldo Costa disse: “Fernando Canto é nosso maior poeta!”, concordo plenamente. Em seus fantásticos escritos, o Barba poetiza, satiriza e relata as peculiaridades do Amapá, seja sobre amigos, histórias do Boêmios do Laguinho (sua escola de Samba do coração), do próprio bairro, homônimo a escola ou sobre o Bar do Abreu, reduto de intelectuais que adoram “molhar a palavra”.

Já li o livro “Adoradores do Sol”, de sua autoria, diversas vezes. Fernando deu o seu quinhão para a cultura amapaense, ele inventou e desinventou, musicou e escreveu, sempre esbanjando poesia e talento incontestável. Trocando em miúdos, Fernando Canto é PHoda! Não é á toa que costumo dizer que sou um grande fã dele. Feliz aniversário, mestre Barba!

Elton Tavares

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*