Parabéns mamãe, eu amo você!

                                             Por Elton Tavares

 

                                         Eu, Lílian e mama – Natal/2010

Hoje é aniversário da minha mãe, Maria Lúcia Neves Vale. Exemplo de mãe, filha, irmã, amiga, enfim, mulher. Minha genitora é uma pessoa de temperamento forte, mas é amorosa, atenciosa, honesta e trabalhadora. É dela que herdei minha força.

Rosto da mama tatuado na minha perna (arte do Edricy França).
Mama leva uma rotina feliz, ao lado de seu marido, Enilton Cardoso (que por sinal a trata muito bem). Lúcia é orientadora educacional aposentada, mas também foi professora e diretora de várias escolas da rede estadual de ensino. Nos fins de semana, ela e o esposo costumam sair para dançar e visitar amigos.

                                                                        Eu e mama – 2005

Maria Lúcia venceu uma série de adversidades na vida. Ela vem de uma família muito pobre. Com muito esforço e trabalho duro, ultrapassou as barreiras financeiras e conseguiu estudar e concluir o Nível Superior (mesmo com dois filhos pequenos). Além de superar barras como a morte de seu pai e divórcio.

Eu e mama – 1996.
Mãe, você é, com toda a certeza, a minha melhor amiga e tenho orgulho de ser seu filho (mais velho). Obrigado por tudo você que fez e faz por mim, Emerson e outras pessoas que nós convivemos. Eu amo você, feliz aniversário!
  • Tia Lucinha, como chamamos lá em casa, é uma das, senão a melhor amiga de minha mãe… só posso assinar embaixo em tudo que está escrito e desejar que Deus lhe dê muitos e muitos anos de vida…

  • Se tem uma personalidade que respeito é a mãe, a minha, a tua, e de qualquer um. Portanto, tenho certeza que sua genitora merece tudo o que fazes, e ainda vais fazer por ela, afinal é hora de retribuir né?! Um dia um Rockeiro Baiano falou sobre “MÃE”, e disse: “Tu estás no tapa e no perdão (…) Tu és qualquer mulher, mulher em qualquer dia. Bastou o seu olhar pra me calar a vóz de onde está você…minha mãe, minha mãe(…)”. “Segura a minha mão quando ela fraquejar e não deixa a solidão me assustar…e mata a minha fome nas letras do teu nome”.(Raul Seixas)
    Parabéns Prof. Maria Lucia!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.