‘Patrulha Musical’ da PM leva som e melodia a moradores na quarentena em Macapá

Patrulha musical da PM do Amapá — Foto: José Baía/Secom

Por John Pacheco

As armas, coletes e escudos deram lugar aos instrumentos de sopro e percussão. Já a orientação para manter o isolamento social e ficar em casa foi em forma de música.

De uma forma diferente, mas com o mesmo caráter de conscientização, a “patrulha musical” da Polícia Militar (PM) levou música para moradores do conjunto habitacional São José, na Zona Sul de Macapá, na noite desta quarta-feira (15).

Ação levou clássicos da MPB, regionais e internacionais — Foto: José Baía/Secom

A leveza de clássicos da MPB, regionais, entre outros sons, foi tocada e cantada como forma de reduzir o incômodo do recolhimento domiciliar obrigatório. No conjunto, formado por moradias populares, a resposta da população veio da cantoria através de portas e janelas.

Com o tema “A Polícia canta da rua, você canta de casa”, a ação vai se repetir em outros conjuntos ao longo da semana. Levando ritmos variados, a patrulha serviu de distração para os moradores.

Dona de casa Maria da Silva acompanhou apresentação de casa — Foto: Rede Amazônica/Reprodução

“Achei uma boa ideia, porque a gente vive o dia a dia aqui já preocupado, não pode sair, preocupado de pegar uma doença. Não tenho como estar saindo e isso é uma boa ideia, anima a gente”, disse a dona de casa Maria da Silva.

O comandante-geral da PM do Amapá, coronel Paulo Matias, conta que a ideia foi inspirada em ações semelhantes de outros estados, com proposta de desestressar em tempos de confinamento.

“Trouxemos para o estado da forma mais lúdica possível. Para atingir todos os públicos. Crianças, idosos e a sociedade de forma geral”, disse.

Ao longo de semana, o som da banda será levado para outros habitacionais, como o Macapaba e o Mucajá.

Coronel Paulo Matias, comandante-geral da PM do Amapá — Foto: José Baía/Secom

“Os conjuntos são escolhidos porque as pessoas ficam nos seus apartamentos de forma que não causa aquela aglomeração de pessoas para assistir. Cada um no seu devido o apartamento. É uma forma também da gente dar a nossa parcela de contribuição”, completou.

Fonte: G1 Amapá

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *