Pedro Aurélio Tavares gira a roda da vida. Te amo, tio. Feliz aniversário!

É 12 de abril e Pedro Aurélio Penha Tavares gira a roda da vida pela 68ª vez. Trata-se do terceiro filho, em ordem cronológica, do Juca e Peró, irmão de meu pai. O cara não é SÓ meu tio, mas sim um grande e querido amigo. Por isso, mesmo neste período cinzento de pandemia, fico muito feliz pela vida do Pedrão, pois ele é um cara porreta e lhe rendo homenagens.

Pai de quatro filhos, avô de um lindo casal, marido da Lúcia, administrador de empresas, bacharel em Direito, venerável mestre maçom, fazendeiro e conselheiro substituto do Tribunal de Contas do Estado (TCE/AP), Pedro Aurélio é um cara forte. Não somente por causa de sua saúde, mas pela retidão de caráter e ações. Ele é um homem que alinha o discurso à prática. Admiro muito meu tio por ele ser quem é.

Há um ano e uma semana, ele sofreu um grave acidente e apesar do trabalho que deu ao seu anjo da guarda, tá vivo. Inclusive, venceu a Covid-19 também. Costumamos nos falar todos os dias. Por conta do distanciamento social que estes tempos nos impõe, sempre pelo celular. Gostamos de conversar sobre política, família, cultura e até bobagens bacanas. Gosto tanto desse cara que nem ligo quando ele me enche o saco me chamando de gordo. Não que Pedro não tenha razão.

Pedro Aurélio é um cara que me apoia, me aconselha, me defende e, se preciso, me esculhamba. Já precisei dele algumas vezes e o tio nunca falhou. Sou grato por tudo. Volto a dizer o que escrevi em outro texto: nem sempre foi assim. Na minha infância e adolescência, o via como um cara sério e severo. Já na minha juventude, quando fiz todas as merdas possíveis aos 20 e poucos, ele foi um crítico e tinha toda a razão de ser. Eu e Pedro nos tornamos amigos há mais ou menos 15 anos. Quando melhorei (melhorar não é acabar) minha porra-louquice e quando ele começou a caminhar pela vida como uma pessoa mais aberta, mais leve, mais divertida.

Também repito este conceito sobre ele: Pedro Aurélio é um cara que marca presença. Tem coragem e atitude. Além de umas chatices e rabugices que lhe são peculiares, mas que não diminui em nada o baita cara porreta que ele é. O tio é inteligente, astuto, experiente, combativo, leal e honesto. É uma das pessoas que tenho orgulho de ter o mesmo sobrenome, o mesmo sangue, o mesmo clã.

Os anos de 2020 e 2021 não foram e não está fácil para nenhum de nós. Este ano, nós, os Tavares (assim como centenas de famílias no mundo), levamos um baque forte, a perda da nossa matriarca. Sempre pensei, escrevi e disse, que a Peró nos unia. Não, não é. Seguiremos unidos, tenho certeza disso. E Pedro Aurélio e seus irmãos Maria e Paulo serão essenciais nisso.

“Meu amigo Pedro”, parafraseando Raul Seixas, a gente (família Tavares) te ama, cara. E do jeito que és (e que somos), sem a obrigação de estar sorrindo 24h ou com a peculiar falta de paciência com algumas coisas. A gente cultivou o respeito e amor um pelo outro. Isso serve de couraça protetora para suportamos as tormentas. As do passado, as de agora e, possivelmente, as que sempre virão.

Que nossos encontros sejam como sempre foram, com muitos mais motivos para sorrirmos, cheios de histórias pra contar e um copo pra brindar, porque nossa vida só tem sentindo se a amizade e amor estiverem em nós.

Tio, parabéns pelos 68 anos alcançados. Driblastes as adversidades e conseguistes essa marca. Aproveite a sua vida, já que lutou para seguir nessa jornada. Que tenhas sempre saúde, mais sucesso, paz de espírito e paideguices que aqueçam teu coração. Tenho orgulho de ser teu sobrinho e mais ainda de te ter como amigo. Graças a Deus tua existência orbita a minha. Te amo. Feliz aniversário!

Elton Tavares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *