Pega-te! => Iphan não autoriza baile country na Fortaleza de São José de Macapá

Por Jorge Abreu

radio_1

Uma festa em estilo country, chamada de “Bailão do Forte”, que seria realizada dia 6 de agosto na Fortaleza de São José de Macapá, um dos principais pontos turísticos do Amapá, gerou polêmica nas redes sociais após divulgação. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), responsável em avaliar a realização de eventos no local, negou o pedido da organização da festa.

Segundo o Iphan, qualquer tipo de evento deve ter a autorização do instituto para ser realizado em um monumento tombado, a exemplo da Fortaleza de São José. Para a Secretaria de Estado da Cultura (Secult), houve uma “divulgação antecipada por parte dos organizadores”, antes mesmo do pedido ser avaliado.

De acordo com o organizador do baile, Jairo Maciel, o Iphan ainda não notificou a organização sobre a posição desfavorável. Ele diz que o projeto apresentado ao instituto segue as normas de regulamento de realização de eventos no interior do monumento.

“O evento é uma vitrine country que é em homenagem as rainhas da expofeira do Amapá e encerra a semana da cultura. Seguimos as normas do Iphan para a realização e ainda não recebemos a resposta. As informações sobre o baile foram marginalizadas na internet. A nossa intenção não é denegrir a imagem da Fortaleza e nem comprometer a estrutura”, ressaltou Maciel.

fortaleza1-mateus-brito-768x576-1

Sobre a divulgação antecipada da festa, Jairo Maciel informou que “saiu do controle por parte da equipe”. Uma reunião será realizada na tarde desta terça-feira (26) com representantes do evento e do Iphan para explicar sobre a posição do pedido.

O Instituto Memorial Amapá chegou a lançar uma nota contra a realização do baile na Fortaleza. A entidade diz que o não é contrário ao evento country, mas aponta que o local é inadequado e não faz referência à cultura local.

“Este manifesto não se trata de bairrismo contra a cultura de qualquer região ou continente, e sim pedindo respeito com as leis nacionais, que proíbem eventos desta natureza dentro do Patrimônio Histórico Nacional e ao seu redor. É preciso que a lei seja aplicada, assim como durante a quadra junina, quando os festejos e fogos não são permitidos no entorno, e quando são proibidos shows regionais com apelo comercial e de público, som alto e risco de depredação”, diz trecho da nota.

13620337_1076768222398024_3486479126035163574_n

Meu comentário: esse negócio de divulgar que vai fazer festa PRIVADA em monumento histórico é coisa de doido, pra não dizer esperteza pilantra. Nem que fosse Rock and Roll! Vão tocar sertanojo lá na caixa prega, na nossa Fortaleza, não, violão! Sifuuuu!!

Fonte: G1 Amapá

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*