PF combate crime organizado na fronteira com a Guiana Francesa

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (11/02), a Operação Quinino*, nos municípios de Oiapoque/AP e Macapá/AP. O objetivo é desarticular duas organizações criminosas que atuam em ambas cidades, praticando diversos crimes.

Cerca de 30 policiais federais dão cumprimento a sete mandados de busca e apreensão e a dois mandados de prisão preventiva em Oiapoque; além de um mandado de busca e apreensão e outro de prisão preventiva em Macapá. Os alvos são residências e um órgão público.

As investigações da Polícia Federal tiveram início após apreensão de armas e drogas na região de Oiapoque, trazidas por indivíduos que tentavam adentrar o Brasil por via marítima-fluvial. Na ocasião, foi descoberta uma rota ilegal entre Suriname, Guiana Francesa e Brasil.

Esse caminho era usado para a prática de diversos crimes transnacionais: como tráfico internacional de drogas, de armas e de pessoas. Além disso, promovia a migração ilegal para os países fronteiriços com o estado do Amapá.

Apurou-se que, por semana, um grupo realiza em torno de três viagens internacionais, com em média 20 passageiros em cada uma, ao custo de R$ 1.500,00 por pessoa.

Ainda no âmbito da operação de hoje, a PF trabalha para desarticular outro grupo criminoso que controla o tráfico de cocaína na região de Oiapoque.

Uma vez condenados, os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes já citados, além de organização criminosa e associação para o tráfico. A pena somada em todos os delitos alcança 37 anos de reclusão.

*Quinino é o nome do componente de um remédio utilizado no tratamento da malária, doença tropical que acomete muitas das pessoas que se arriscam nessas rotas ilegais.

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá
[email protected] | www.pf.gov.br
(96) 3213-7500

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *