PF investiga compra de votos nas eleições de 2018 no Amapá

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta segunda-feira (4/5), a Operação Chão de Vidro*, em investigação que apura a compra de votos com promessa de realização de obra de pavimentação por parte de candidato, em troca de apoio eleitoral, nas eleições gerais de 2018 no Amapá.

Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão em Macapá/AP, nos bairros Brasil Novo e Central, expedidos pelo juízo da 10ª zona eleitoral.

Segundo as investigações, que ocorreram durante o pleito de 2018, uma lista intitulada de “termo de apoio de moradores” foi disponibilizada na portaria de um condomínio situado no bairro Brasil Novo, com a intenção de angariar votos daqueles moradores/eleitores, sob a condição de pavimentação da via, antes das eleições. Ficou constatado, que a promessa de pavimentação estava atrelada à quantidade razoável de adesão dos moradores no comprometimento do voto.

Identificou-se ainda que um dos investigados idealizadores da lista de apoio, e morador do condomínio, é sócio de uma empresa que logrou êxito em convênio, resultante de emenda parlamentar do então candidato, no valor de pouco mais de R$ 1,8 milhões, cujo objeto era a implantação de pavimentação e drenagem de ruas do município de Pracuúba/AP.

Os investigados poderão responder, na medida das suas responsabilidades, pelo crime de corrupção eleitoral, e se condenados, poderão cumprir pena de até 4 anos de reclusão, além da perda do mandato.

*Referência à expressão popular “teto de vidro”, que significa fragilidade de caráter ou comportamento, ou quando alguém está comprometido com falcatruas e tenta inutilmente esconder de todos.

Comunicação Social da Polícia Federal no Amapá
[email protected] | www.pf.gov.br
(96) 3213-7500

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *