Poema de agora: A AMANTE – Do poeta Ori Fonseca para a poetisa Patrícia Andrade

Patrícia Andrade

A AMANTE

Eu quero a mulher das sardas infindas
Eu quero aquela que fala em carícia
Eu quero a bruxa da fala propícia
Eu quero dela as palavras mais lindas.

Poeta amante das idas e vindas
Mulher amante a escrever-se em delícia
Amante amante da língua patrícia
Patrícia, amante do amor, boas-vindas!

Vem correr risco, vem, deusa maldita
Arrisca e risca o verbo da Babel
Confunde e funde a dor com teu pincel.

A vida corre risco em ser bonita
O risco amante da palavra escrita
O risco da palavra no papel.

Ori Fonseca

À minha amada Patrícia Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *