Poema de agora: Absurdo – Pat Andrade

Absurdo

no momento exato
em que voa o pássaro
a roupa cai do varal

no momento exato
em que a mão acena
a lágrima brilha e cai

não sei se seria
coincidência
ou um balé singular
sem roteiro prévio
shakesperianamente
absurdo

Pat Andrade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *