Poema de agora: Amor na 5° dimensão – Carla Nobre


Dos dias em que dividi o amor em passado, presente e futuro; o que mais gostei foi aquele em que visitamos a 5° dimensão. O tempo suspenso no teu olhar brilhate no banheiro. Se ali eu morri, não me dei conta. Sei que um pedaço meu ficou grudado na tua coxa pela eternidade, vagando docemente nas redondezas do domingo. Deste dia, lembro bem que esquecemos qualquer lei da gravidade e as normas vigentes da justiça federal. Estalamos beijos num cometa e descobrimos a constelação do leao faminto. Se era passado perfeito eu não sei, mas sobra no peito cacos de vidro solar ferindo as lembranças no domingo.

Carla Nobre

Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*