Poema de agora: Ano Novo – Andreza Gil

Ano Novo

Um ciclo.
A travessia entre o ano que finda,
e o ano que começa.
De realizações já passadas e das que ainda virão.
Faz-se a limpeza da casa de morada do corpo e da casa de morada da alma.
O ser renova-se, recomeça, ou continua.
Entre os medos e as angústias, as perdas e os ganhos.
Como o céu que um dia está vazio de estrelas
E no outro, tão cheio quanto as vontades dentro da gente.
Impulsionados pela dor e pelo amar.
A conquistar o outro e cada vez mais a si mesmo,
Como uma bela ilustração do que é a perfeição da missão viver.

Andreza Gil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *