Poema de agora: as bolinhas de sabão: … – @juliomiragaia

as bolinhas de sabão: …

as bolinhas de sabão:
incontáveis e
pequenas flores
aquáticas
que movem
velozes
tuas duas pequenas
asas:
teus-pés-a -correr

tuas duas pequenas
pernas (ou asas),
que ainda
não sei
serem canhotas ou destras,
escrevem breves- profundos-poemas
no chão da praça
de olhos-outubro

com tintas de sol
de grama e de terra,
tuas duas pequenas asas,
(os teus pés)
pisam
firmes,
apesar da verde
falta de força,
sobre as canções
que planam saxofônicas
atrás das bolinhas
que nada mais são
que pequenos
espíritos
de água
e sabão

São bolhas-espírito
que sopras
e assombras
e espantas
de dentro de mim
todas as doces, as loucas
e longas
chuvas e pedras

de solidão

Júlio Miragaia

 

*Para minha filha, Rafaela. Sobre uma manhã de domingo, na Praça da República em Belém do Pará (Júlio Miragaia).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *