Poema de agora: CAMINHOS – Patrícia Andrade

CAMINHOS

aquele anjo
caído e desvairado
me ofereceu
o veludo da noite…

descansei os olhos
no escuro do céu

subitamente pude ver
os sentimentos estreitos
que te levam até
o labirinto da solidão
os gestos sórdidos
que te jogam
no limbo da maldade

nessa realidade
não há perdão
nem há virtude

só o caminho
do amor faz atalho
para a plenitude

Patrícia Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *