Poema de agora: Celofane – Luiz Jorge Ferreira

Celofane

Na ante sala onde deixei minhalma agora vivem os pombos
Os seus muitos arrolhos talvez sejam os soluços dela
Esses arrolhos não passam pela janela
Eu com minha curiosidade me esfrego ao chão e passo por debaixo da porta agora torta pelo entra e sai do tempo.
E vou olhar em volta e nada vejo…não sabia que almas não se enxergam e se ouvem tangos…e se escutam Baladas…a semelhança da Musica dos Pholhas …My Mistake…
Voltam ao passado pisando para trás atabalhoadamente.

Sei que almas sofrem de saudade…
Sofrem de Artrite…sofrem de solidão…e são tímidas…
Só surgem a noite e não tem fisionomia…ninguém as reconhece
Elas atravessam sob a chuva, sob a lua, sob meu olhar miope, e dançam com minha sombra, um Bolero Cubano, e eu choro uma lagrima, disfarçada de coceira nos olhos…

Estou em farrapos…o cão percebe que sofro e uiva de um jeito desastrado que força um vizinho assustado a abrir a janela…a lua foge para sua casa e deixa um rastro que os Pirilampos nele se embriagam e aumentam a esteira infindável de pisca-piscas coloridos.
Todos morremos uma vez, eu acho que já morri três…
Vejo que perdi as pálpebras e meu olhar está despido, por isso a alma envergonhada se escondeu na ante sala…
E em mim se instalou o pranto como um vivente esquecido, que vive eternamente triste, até com a
sua própria alegria…


Por último emudecem os pombos…tudo ao seu redor faz barulho, até o silêncio quando chega faz barulho…
Por isso as almas nos assustam, e se assustam até com assobios do vento nas venezianas…
Os pombos como nada compreendem, voam com suas almas sem asas, sem rumo, e se me convidam, digo que lhes sigo…
Como voam sem rumo, eu me apresso a segui-los…assim que a vida me devolva…
Asas e rumos!

Luiz Jorge Ferreira

*Do livro Defronte a Boca da Noite ficam os dias de Ontem.

  • O Texto desse poeta é obra de arte. Lindo e colorido como papel celofane.
    Comentário de Fernando Canto.
    Escritor, Contista, e Poeta de Qualidade Exemplar.
    Muito orgulhoso…divulgo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *