Poema de agora: Chicolândia: Luiz Jorge Ferreira

Chicolândia

Pela Cachaça ruim que a gente rindo enguliu…
Pelo tijolo inocente que a gente quase pariu.
E as tantas Construções e haja mais IPTU sobre nós.
Tudo a saliva cospe, seca e resseca e tosse…🎼.
Muito bom…pura verdade
Nunca mais veremos uma Banda passar e a Rita toda apaixonada gritar aos quatro cantos…Quem te viu…e quem te vê…
E Pedro Pedreiro curtindo uma saideira chamar seus Caros Amigos…para salvar Geni do derrapar do Zeppelin
Mas Apesar de você amanhã há de ser um Novo Dia…e eu atoa na vida.
Subo no cavalo Baio do Herói e programo uma galopada…
Eu lhe atiço a partida
Mas ele me olha incrédulo…
E a Carolina grita sorrindo a bessa …
Seu besta!
Ele só fala inglês!

Estar no Planeta Terra…
Junto com esse Mestre…
Deixa-me muito feliz.
Os ouvidos, as letras, e os Bemóis e Sustenidos estão alegres demais.
Atiro fora o giz…já escrevi ..
O que quis desde Carolina…
Que da janela em cada um de nós…repetindo o aceno,
acena dentro da cena, abraçando Margarida.

O ato de jogar Geni para alto,
de fato a foto nós retratou no retrato desculpe,
tudo vai passar…

Parabéns pelas muitas proparoxítonas, muitas oxitonas, muitas elipses, alguns eclipses em Portugal,
e misturar o horizonte no sal do mar…
E enxugar no olhar seco, o rosto magro do acaso que só os meninos magrelos, pedintes de um pedaço de fome, possam empoçar a dor,
e por essa dor a desejar e gritar em alto sussurar…
… Vai passar…
No Zeppelin, no amendoim, na descalça calçada indo para casa do Piauí para Belém…para de rimar Pará …era para rimar…todo os dias ela faz tudo sempre igual em Macapá ou no Pacoval…
Basta se incorporar de bailarina, e rodopiar a trilha por um triz , exausta alinhavar o tom triste do desacordo com o Silêncio das Claves de Sol…e das Pausas Tropicais…décimos acima do normal.
O trepidar das Caminhonetes podres das ferrugens pela estrada…
Gritanto alto sem disfarce de perdida meretriz…
Eu tenho méritos, eu tenho métodos, eu tenho sofreguidão nas entranhas…
…se estranhas…
Grita comigo!
Vai Pasárgada.
Podes desareganhar.
Vai passar.

Luiz Jorge Ferreira

  • Genial, Luiz!! Aproveitando as informações artísticas do gênio Chico, para construção de outra arte!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *