Poema de agora: Cura – Manoel Fabrício – @ManoelFabricio1

Cura

Em meio aos falantes sonantes
Leds pulsantes
Suor calor cerveja
Gira tu
Gira eu…
Só te espio
Me curei
Sem nunca ter estado
Enfermo
Barto Galego deu o papo:
“Eu ontem tive tanta sorte…”

Manoel Fabrício

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.