Poema de agora: Delírio – Jaci Rocha

Delírio

Sonhei que Deus
dançava na espuma do mar
Nos braços encantados de Iemanjá
Que Buda e Jesus contemplavam o luar

E todo o infinito era bom,

E a gente podia voar
Se amar com verdade estelar
E que era possível brincar
De ser ainda mais feliz…

Sonhei que as estrelas caíam
Sob os cabelos de Tupã
e que haviam mil formas de oração
e de encontrar com os meus…

E que, numa rua deserta
numa esquina qualquer
entre o céu dos poetas
Ele ria e esperava um abraço meu…

E que aos amores muito amados
Encontros universais e raros
cultivados no raiar de muitas vidas
nunca mais haveria despedidas!

Jaci Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *