Poema de agora: DÚVIDA DE POETA – Pat Andrade

DÚVIDA DE POETA

subitamente a manhã
rompe o céu estrelado

poetas andarilhos
se recolhem
aos seus casulos
depois da noite clara
longa e silenciosa

sob suas pálpebras
visões estonteantes
sob seus cabelos
ideias mirabolantes
sob seus poros
suores permanentes

dentro da cabeça
dúvidas permanentes

poetas passam a vida querendo saber como nascem as estrelas

Pat Andrade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *