Poema de agora: ÉBRIA – Pat Andrade

ÉBRIA

anoiteço enluarada
e repleta de brisa

o rio se agita
e convida para a dança
bailo em suas ondas

transcendo a luz da lua
deliro em poesia

recolho o orvalho
recitando um novo dia
recebo o sol da manhã

me embriago de vida

Pat Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *