Poema de agora: ELAS – Ori Fonseca

ELAS

Eu te amo, Carolina
Vi-te menino e te amei, mina
Nunca te esqueci
Nunca te perdi
E nunca te encontrei.
E eu te amei
Em muitos nomes
Quando me consomes
Em Juliana
Em Lúcia, Larissa
Quando a preguiça
É tudo o que emana
De te amar demais.

E tem mais:
És Irene
És Januária
És Ene
És Ana
És Rita
És Joana
És Bita
És Teresinha
És Therezinha
És Regina
És minha
Mina!

Eu te amo, Maria
Todo dia
Desde o teu ventre quente
Desde que me soube gente
Desde que mudaste o nome
Sem eu saber que esse nome
Seria minha ilha
Eu te amo, Emília
Mais do que em mil vidas se pode amar
Por isso te amo sem parar
Minha filha.

Eu te amo, Carolina
Minha mina
Minha paixão
De canção
Minha maravilha
De e Emília
Minha pelúcia
De Lúcia
Minha Gana
De Juliana
Minha cobiça
De Larissa.

Nena, Bia, Néia
Minha ideia
Sem vocês sou nada
Minha ideia sem Déia
É nada!
Iza, Iza, Iza
Minha vida te precisa
Zany, Zane
Deiseane
Deise Anne
Que eu me dane
Com quem há de vir
Edna, Lena, Nair
Estou aqui
A morrer por vocês
Sem vocês.

Venham cá
Pelo tempo que se foi, pelo tempo que virá!

Ori Fonseca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *