Poema de agora: FogÁgua (Fernando Canto)


FogÁgua

O fogo do amor
Desce sobre mim
Como incêndio
No cerrado
No mês de setembro

A água do amor
Cobre-me de paz
Como essas marés
Que me banham
Em dias que não deslembro

Fernando Canto
Compartilhe isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*