Poema de agora: Homenagem – Manoel Santana Câmara (ao amigo João Camara)

Homenagem (ao amigo João Camara)

Eu amo as flores caídas neste quintal esquecido
nenhuma vassoura passa aqui há muitos anos
apenas um gato cuida
de sua morada nesse telhado onde os ratos crescem como um dia cresceu minha esperança
mas hoje na entrada da casa, baratas passeiam e a solidão mora junto com meus antigos sonhos


mas eu passo a passos lentos e tento entrar
não preciso de chave a porta foi comida pelo abandono
e ali presente apenas as minhas lembranças
sou passado e aqui onde morei
Morro de saudade.

Manoel Santana Câmara

*Contribuição do poeta Luiz Jorge Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *