Poema de agora: Já era Eu – @ManoelFabricio1

Já era Eu

Viajo na velocidade de dobra na minha bicicleta só pra te vê
Espero o usina Muca pra dá um rolê com você
Como manga com leite
Tomo cachaça de jambu
Licor de jenipapo
Ando na lama ao invés de arrastar o pé
Pra vê se pego uma ferroada de arraia
Quem sente mais eu, ela ou tu?
Pego um pelo de gato maracajá, pra ti por no teu feitiço, ora para meu soluço, ora para meu sumiço
já era
Eu
Já era
Eu

Manoel Fabrício

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *