Poema de agora: Lágrimas por Marielle – Jaci Rocha

Lágrimas por Marielle

Nem aqui, nem ali
Nem nos palácios
Nem na favela
Nem no Rio
Ou SP

Eu, aqui,
No meio do Equador.

05 tiros na mente da Democracia
No seio da mãe Nação,
Nem flores, nem canhão
Violência silenciosa…

Amanhã, mais ódio escorre da TV
No Big Brother-Jornal Nacional
O olho que distorce tudo o que vê
E alimenta a fome da ignorância…

Lágrimas por Marielle,
Caem no território da mãe gentil
Onde a realidade, hostil
Enterra na favela

O direito de sonhar.

Jaci Rocha

*Republicado por conta de hoje completar dois anos do assassinato de Marielle Franco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *