Poema de agora: Luz e Assombros – Jaci Rocha

Luz e Assombros

A poeira acumulada na calçada dos dias
O vento que sopra a esquina da tarde que cai
Um fantasma sentado na esquina da Hamilton Silva
A lembrança da pureza batendo à porta.

A luz do dia e a sombra das coisas que já disse adeus
Às vezes se encontram
Sentam para uma cerveja
Ou para um simples olá….

Acho que encontrei comigo
Risonha, pateta.
O espelho sussurrou “já passou”
Sigo aqui, sei que ali, já não há mais nada

É só a poeira do tempo
Trazida no vento
E nas flores do jambeiro
Que jazem naquela calçada.

-E a chuva lava o fim de tarde
Com o (e)terno cheiro dos domingos.

Jaci Rocha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *