Poema de agora: MEU REPERTÓRIO DE ESTUPIDEZ É VASTO – (Paulo Tarso Barros)

MEU REPERTÓRIO DE ESTUPIDEZ É VASTO

Meu repertório de estupidez é vasto.
Nele meu ser encontra o pasto,
nele meus discursos são escritos,
nele vivo exorcizando conflitos.

Meu cabedal de estupidez se prolifera
pelos cantos da cidade: quimera
presente em nossos vis destinos,
puxando as cordas puídas destes sinos:

que bimbalham na catedral vazia
onde, humilhado, ofereço minha homilia
aos deuses que vagamente intuo,
quando das minhas apostasias recuo.

Meu repertório de estupidez é pleno.
Nele meu ser encontra bom terreno
para desvairar-se perante o mundo
neste seco linguajar moroso e bundo.

(Paulo Tarso Barros)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *