Poema de agora: MISÉRIA II – Patrícia Andrade

MISÉRIA II

dá pra ver o desamparo
nos teus olhos cansados
no rastro da lágrima seca

não há raiva em ti
e nem dor se manifesta

é só a tristeza dura
de quem passa ao largo

(daquilo que chamam vida)

teus lábios feridos e rachados
não acham mais palavra

(nem sombra de sorriso)

é só um rosnar
um gemido tosco e rouco
um quase grito

(que ninguém quer ouvir)

nessa sobrevida
te escondes e te revelas
sem sequer incomodar

(a quem mal te enxerga)

Patrícia Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *