Poema de agora: MÍSTICO – ISNARD BRANDÃO

MÍSTICO

Estou feliz Senhor, no dia de hoje,
Alimentado, forrado, amanhecido…
Parece que estou feliz.

No meio do areal deixei a caravana,
E vim, trazendo no rosto a bruteza do Simum,
Nos olhos a secura dos viajores cansados,
Nas mãos o orvalho quente do deserto.

Não sou um peregrino a caminho da Meca:
O túmulo de Moisés foi profanado,
Levaram as urnas, as vestes
E o grão de ouro batido nunca existiu
(era esmeralda),
Mas terás dentro de mim, um servo, meu Senhor,
Há trigo, cevada e mirra.
Usarás como dono daquilo que é teu.

E se a porta não abrir no dia em que chegares
Sabe: minha resposta é pobre e sem valor o ato.
Saberás: estarei dormindo, embrionário ainda,
O sono das terríveis noites seculares,
À espera da Tua luz, do Teu amor, dos Cravos
E da Cruz…

ISNARD BRANDÃO

* ISNARD BRANDÃO LIMA FILHO chegou a Macapá em 1949; o primeiro poema apareceu aos 12 anos, no Amapá Jornal, através do poeta Alcy Araújo. Em 1968 publicou Rosa para a Madrugada, livro de estreia, que teve duas edições esgotadas em poucos dias. Descobriu, estimulou e abriu roteiro para muitos talentos artísticos da terra de Julião Ramos. Contribuição de Fernando Canto.

  • Um excelente Poeta…o primeiro que conheci ‘ ao vivo’ na Sede dos Escoteiros do Laguinho…com um livro recém lançado que ia doar ao Chefe Humberto… enquanto conversavam eu li alguns poucos Poemas… fiquei fascinado…eu havia visto um Poeta…
    Contaminou-me!
    Várias vezes em Belém, quando ele ia a casa da Mamãe do Walter Banhos…
    Nos brindava com leitura de Poesia.
    Ave Isnard!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *