Poema de agora: O AMOR EM TEMPOS DE LONJURA – Pat Andrade

O AMOR EM TEMPOS DE LONJURA

em tempos de lonjura
vale a memória da pele
o arrepio do pelo

vale o sabor da tua boca
o cheiro de nós dois
o gosto do suor

vale o calor dos teus braços
o brilho nos meus olhos
e nossa paz interior

vale o que fomos,
o que somos e vivemos
pra deixar chegar o amor

“O amor nos resgatará”

vale a vida lá de fora
o beijo que não foi dado
e o tempo que parou

Pat Andrade


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *