Poema de agora: O céu de muitos – Weverton Nelluty

O céu de muitos

O Céu
Pinta a cor
Do Azul
Mais Anil.

O céu é um destemor
O avio esplendor do que olha
Do que sonha
Ou daquele que nada quer.

O céu é tudo
É o imperador sem voz
É o rasgo do Além
O além de Deus.

O céu troveja
Chora
Clareia
Almeja
Voa…

Vislumbra tudo de lá
Leva alguns
Deixando saudade em muitos…

O céu é o único lugar longe
Que trás pra perto,
Trás lembranças
Saudades

De cima
O céu tudo vê
E daqui olhamos sem entender
Que lugar é esse?

Como alguém
Que no coração mora
Pode se furtar
Pra tão longe de nós?

Weverton Nelluty

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *