Poema de agora: O DELTA – Ori Fonseca

O DELTA

Dize-me, irmão, por que tens medo dela.
O teu fascínio louco, a tua procura,
O delta pra onde corres na loucura,
Sem nem saber se o mar se encontra nela.

O feromônio, irmão, está naquela
Que, muitas vezes, se em querer te atura;
Aquela que desprezas, a criatura
Que quebra as tuas colunas: ela, Ela!

Que sabes da vagina só de vista?
A vista é a única coisa que te anima?
O que de fato nela te aproxima?

Se achas que a mulher é uma conquista,
E que só parte dela é “terra à vista”,
Nasce de novo, o ponto é mais em cima.

Ori Fonseca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *