Poema de agora: O Poeta e o “poetar” – Lucas Abrantes

O Poeta e o “poetar”

A construção da poesia é o rebento
Dos sentimentos cerrados sem contento
Que um dia rasgam o profundo pensar
Para nascer dos dedos do que quer poetar

Que outrora encontrava-se aflito
Morando nas sinagogas de vazio ímpeto
Mas que ao grafar as ideias de Quimera
Em linhas torna calma a vetusta fera

É indeclinável a missão dos poetas
É ordem militar do General Drummond
Pois desta, surgem as poesias mais belas

São eremitas dos pensamentos enterrados
Exumados e construídos no virgem papel
Trazendo consigo a alma dos abnegados

Lucas Abrantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *