Poema de agora: Ópio (Obdias Araújo)

16052014018

Ópio

Não tenho o teu glamour
Sou pobre.
Não tenho o teu cantar
Sou mudo.
Não tenho o teu pesar
Sou terno.
Não tenho o teu nadar
Sou tudo!

Obdias Araújo

*Poesia do meu amigo OB roubada do blog da querida Alcinéa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *