Poema de agora: Oráculo – (@cantigadeninar)

Oráculo

nas linhas pálidas de minha mão
o quiromante leu:
criarás filhos que não
são teus.

terás três amores
incompatíveis,
predecessores
de uma solidão incrível.

experimentarás sucesso,
brilhante carreira,
livros reimpressos
enchendo estantes
[de poeira

viverás, pois,
para a esfera profissional.
trabalho, dinheiro, de dois em dois
[anos pares
publicação na Bienal.

família, âmbito nuclear:
fragmentado, interrompido.
mãe, pai, lar
limitado, fechado, contido.

teu sobrenome
fenecerá contigo.
sem herdeiros,
apenas Caronte e o coveiro.

com a morte,
cessará tua linhagem.
subsistirás forte
embarcando em várias viagens.

não partirás cedo.
não partirás tarde.

nas linhas lívidas de minha mão
o quiromante leu minha ventura tardia.
nas linhas coralinas de meu coração
pulsa alguma profecia?

Lara Utzig


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *