Poema de agora: Outra prece – Pat Andrade

Outra Prece

pelo olho mágico
observo o trágico fim
daquilo que está
ao redor de mim

pela fresta da porta
aprecio a festa insana
de um mundo cretino

me recolho me guardo
me escondo me afasto
dessa gente nefasta
que gasta seu tempo
a me rogar praga

no escuro calada
faço uma prece
e chorando peço
que essa loucura cesse

que essa gente vil
volte para a puta que a pariu
que essa gente me esqueça
que simplesmente desapareça

Pat Andrade

  • Avatar

    Muito bem! Quantos de nós assim se sente? Esgotados. Que o universo nos livre dessa gente vampiresca. Parabéns minha linda, retratou lindamente o que vai no íntimo de muitos de nós

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *