Poema de agora: OUTUBRO – Pat Andrade

OUTUBRO

Eu gritei.
Eu lutei.
Eu me movi.

Ainda grito.
Ainda luto
e ainda me movo.

As armas são outras…
Mas grito de novo!

Virei alvo, estou na mira,
mas erraram na pontaria.
Estou viva e não me calo
visto amor e poesia.

Caminho por entre o povo!
Estou viva e grito de novo!

PAT ANDRADE

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *