Poema de agora: Página Inicial – Luiz Jorge Ferreira

Página Inicial

Nunca mais se vá embora…. arrastando suas lembranças pela sala.
Nem dance com o amor lá fora de um jeito tão divertido, que a mim distraía.
Pois não sei em que tom canta a saudade.
Nunca mais diga a dor que se sente na Sala de Jantar.
E que fique para tomar café comigo ao entardecer.

Pois não consigo esquecer o que comigo fazem.
Por favor fale ao tempo que desista de se afastar abruptamente.
E que basta de embranquecer meus cabelos.
E essa Música que você canta e dança doutro lado do espelho.
Para mim que saí de mim no Outono.

Lembra um rasgar de panos e nunca um estalar de abraços.
Não sei dançar cabisbaixo, a olhar os últimos passos.
Ouço o que parece sinos Mas sei que são restos de restos empilhados para seu regresso, que a noite chuta e espalha em direção ao nada.
Simples assim.

Luiz Jorge Ferreira

*Poesia escrita em Osasco (SP), em 18.04.2020. Dia também conhecido como hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *