Poema de agora: POESIA DE BAR – Marven Junius Franklin

POESIA DE BAR

I
eis uma poesia
feita do alpendre de um bar:
os carros que vem e vão
o que pensarmos afinal …

II
eis uma poesias
feita do alpendre de um bar:
os dias calorentos de Macapá
a luzes hipnotizantes [dos semáforos] no inicio da noite

III

eis uma poesia
feita do alpendre de um bar:
o encontro casual
o papo amigo …articulando a resistência!

* De Marven Junius Franklin para seu amigo (e meu também) Marcelo Sá Gomes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *