Poema de agora: Púrpura – Luiz Jorge Ferreira

Super Lua em novembro de 2015 – Foto: Elton Tavares

Púrpura

Hoje procurei a lua
olhando no fundo dos teus olhos…
Naquela foto antiga dependurada na parede da sala.
Depois encontrei o Sol dentro da saboneteira abandonada no guarda roupa, próxima a tarde de Domingo dependurada no terceiro cabide.
Umas musicas que nunca mais havia lembrado cantarolei dançando com meu próprio reflexo no espelho do quarto.
Desci as escadas
O cão imaginou que as minhas noites que eu trazia no bolso eram borboletas azuis.

Luiz Jorge Ferreira

*Osasco – 01.04.2021 – São Paulo (SP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *