Poema de agora: Rosas – Arilson Souza

Rosas

Oh, rosa encantada,
de perfume ímpar
e beleza exaltada!

Oh, rosa do vento,
que demarca pontos
no linear do tempo!

Oh, rosa menina,
que desperta paixões
com sua beleza divina!

Oh, rosa de Hiroshima,
cria da ignorância.
A rosa assassina!

Rosa da vida!
Rosa da sorte!
Rosa do amor!
Rosa da morte!

Arilson Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *