Poema de agora: SÓ DE BRINCADEIRA – Pat Andrade

SÓ DE BRINCADEIRA

andei brincando de não amar ninguém
até que o dia amanheceu diferente
e pude ouvir os passarinhos lá fora
e pensei que cantavam pra gente

andei brincando de caminhar sozinha
até que a estrada pareceu mais bela
e pude prender tua mão à minha
e me senti segura, dispensei a cautela

andei brincando de ignorar sentimentos
até que senti no teu peito um pulsar
e pude ver que ainda há em mim
um coração que quer brincar de amar

PAT ANDRADE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *